Geral GERAL

O que causou a queda do Facebook, WhatsApp e Instagram?

O Facebook informou que a interrupção das suas redes e serviços de mensagens foi provocada por uma "mudança de configuração defeituosa"

05/10/2021 14h26
39
Por: Hyana Reis Fonte: JC
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O Facebook, Instagram e WhatsApp sofreram interrupção geral nesta segunda-feira (4) em todo o mundo. Em comunicado, o Facebook informou que a interrupção das suas redes e serviços de mensagens foi provocada por uma "mudança de configuração defeituosa" em seus servidores, o que impediu os usuários de acederem às plataformas.

"Pessoas e empresas ao redor do mundo dependem de nós para se manterem conectados", observou a empresa, que até então se mantinha praticamente silenciosa sobre o ocorrido. “Apresentamos nossas desculpas aos que foram afetados”, acrescentou o Facebook, referindo-se possivelmente a bilhões de pessoas no mundo, de acordo com vários especialistas em segurança cibernética.

Crise dupla

O Facebook enfrentou nesta segunda-feira (4) uma crise dupla: precisou resolver uma interrupção global ao mesmo tempo em que lutava contra as revelações condenatórias de uma denunciante.

Muitos temores e críticas de longa data sobre a plataforma parecem ter sido respaldados por uma pesquisa do próprio Facebook, que foi entregue pela exfuncionária Frances Haugen às autoridades e ao Wall Street Journal.

Porém, enquanto os senadores dos Estados Unidos se preparavam para seu altamente esperado depoimento sobre os documentos na terça-feira, o Facebook enfrentava um apagão de várias horas que potencialmente afetou dezenas de milhões de usuários em suas plataformas, incluindo o Instagram e o WhatsApp.

O site Downdetector disse que recebeu 10,6 milhões de informes de problemas que iam desde os Estados Unidos e Europa até a Colômbia e Cingapura, com as falhas surgindo pela primeira vez por volta das 15h45 GMT (12h45 de Brasília).

Mais de seis horas depois, os serviços começaram a voltar ao ar. “Temos trabalhado duro para restaurar o acesso aos nossos aplicativos e serviços e estamos felizes em informar que eles estão voltando a ficar online”, escreveu o Facebook em sua conta no Twitter.

Durante o apagão, Mike Schroepfer, diretor de tecnologia da companhia, ofereceu no Twitter suas "mais sinceras desculpas a todos os afetados pelas interrupções nos serviços fornecidos pelo Facebook neste momento".

O Facebook tem resistido fortemente à indignação sobre suas práticas e impacto, mas esta é apenas a mais recente crise a atingir seus negócios. Há anos, legisladores americanos ameaçam regulamentar o Facebook e outros gigantes da tecnologia, apontando as críticas de que essas plataformas atropelam a privacidade, fornecem um megafone para informações erradas e perigosas e prejudicam o bem-estar dos mais jovens.

Depois de anos de crises nas mídias sociais sem grandes reformas legislativas, alguns especialistas duvidam que mudanças estejam por vir. "Esta é uma situação em que haverá muita fumaça e muita fúria, mas pouca ação", opinou Mark Hass, professor da Universidade Estadual do Arizona.