Educação EDUCAÇÃO

Ministro diz que Enem terá 'cara do governo'

Ministro da Educação no entanto negou interferência ideológica na formulação do exame

17/11/2021 11h44
31
Por: Hyana Reis Fonte: G1
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, afirmou nesta quarta-feira (17) que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021 terá, sim, a cara do governo, como dito pelo presidente Jair Bolsonaro.

Ribeiro detalhou o que isso significaria: "no sentido de competência, honestidade e seriedade". "Essa é a cara do governo. Não temos nenhum ministro preso, nenhum caso de corrupção. Isso é importante", disse Ribeiro, na Comissão de Educação da Câmara dos Deputados. Logo após essa declaração, houve tumulto entre os parlamentares.

Interferência do governo na prova

O g1 revelou, em reportagem publicada na sexta-feira (12), que servidores do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) afirmam ter sofrido pressão psicológica e vigilância velada na formulação do Enem, para que evitassem escolher questões polêmicas que eventualmente incomodariam o governo Bolsonaro.

Na Câmara, Ribeiro negou que tenha havido qualquer interferência ideológica na montagem da prova.

"Até por ordem de hierarquia, não posso achar que é anormal o ministro da Educação ter acesso à prova, mas abri mão disso. Em nenhum momento, houve interferência na qualidade ou na quantidade [de perguntas]. As questões fazem parte de um banco preparado [Banco Nacional de Itens] já em outras gestões."

O presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Danilo Dupas Ribeiro, também negou ter tido acesso à prova. Ele compareceu a uma audiência no Senado nesta quarta-feira.