Saúde SAÚDE

Exames de rastreio são essenciais para o diagnóstico precoce do câncer de próstata

O Instituto Nacional do Câncer (INCA) estima que 66 mil novos casos de câncer de próstata devem ser diagnosticados este ano no Brasil.

24/11/2021 13h30
31
Por: Hyana Reis Fonte: Assessoria
Reprodução
Reprodução

O câncer de próstata, quando diagnosticado em estágio inicial, estima-se que a chance de cura chega a ser de 90%. Porém, é uma doença que se desenvolve silenciosamente e a melhor maneira de prevenir e diagnosticar precocemente é manter uma rotina regular de visitas ao médico especialista para exames de rastreamento, que é a maneira mais confiável de diagnosticar a doença precocemente.

 

Conforme o cirurgião oncológico da Oncoradium Imperatriz, Dr, Jorge Lyra, o rastreamento é feito a partir de exames realizados com pessoas assintomáticas para diagnosticar alguma alteração que possibilite o diagnóstico precoce do câncer. No caso do câncer de próstata, esses exames são: PSA, toque retal, biópsia e exames de imagem.

 

“O PSA é um exame de sangue que mede o Antígeno Prostático Específico, mas veja só, o PSA aumentado não quer dizer que seja câncer. Ele é específico da próstata e não do câncer, então o resultado alterado pode indicar outra doença ligada à próstata. Por isso é importante consultar com o especialista, pois é ele que vai avaliar essa alteração no exame e solicitar outros procedimentos para confirmar se é câncer ou não”, ressalta o Dr. Jorge Lyra.

 

Com relação ao exame de toque retal é importante para determinar qualquer inchaço ou áreas endurecidas na próstata, que possam eventualmente ser um câncer. Como o tumor geralmente começa na parte posterior da glândula, às vezes, pode ser sentido durante o toque retal.

 

“Apesar do preconceito, o toque retal é um exame rápido e indolor no qual o médico vai avaliar a situação da próstata. Ele pode sugerir a possibilidade de câncer a partir das condições da próstata verificadas pelo médico. E depois dessa avaliação, o médico vai solicitar outros exames para avaliar a saúde do homem”, destaca o Dr. Jorge Lyra.

 

Com os resultados do PSA e Toque Retal anormais, é comum os médicos costumam pedir outros tipos de exame para ter mais precisão no diagnóstico de um possível câncer de próstata. Os exames que podem ser solicitados são:

- biópsia

- Um ou mais dos tipos de PSA, como o índice de saúde prostática (PHI) ou 4Kscore livre

- Exames de imagem da próstata, como a ressonância magnética ou o ultrassom transretal.

 

Tratamento

 

Após confirmado o câncer de próstata, o paciente inicia o tratamento da doença, que pode incluir quimioterapia, radioterapia, cirurgia oncológica, entre outros. O tratamento varia de acordo com a localização e o estágio da doença.

 

Para doença localmente avançada, o indicado é combinar radioterapia ou cirurgia com tratamento hormonal. Já nos casos de metástase (quando o tumor se espalha para outras partes do corpo), o tratamento mais indicado é a terapia hormonal.

 

Mas vale ressaltar que a escolha do tratamento mais adequado é feita de forma individualizada, de acordo com a avaliação médica. O cirurgião oncológico é um dos profissionais habilitados para o planejamento terapêutico e cirúrgico do câncer de próstata. Juntamente com uma equipe multidisciplinar, este especialista poderá definir qual a melhor, mais segura e eficaz conduta para cada paciente.