Saúde SAÚDE

Existe uma maneira ideal de armazenar remédios?

Especialista dá dicas sobre a forma correta e práticas comuns que podem evitar riscos e acidentes

04/05/2022 12h31
58
Por: Hyana Reis Fonte: Assessoria
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O dia 5 de maio é lembrado por ser o Dia Nacional do Uso Racional de Medicamento. A data foi criada para alertar a população quanto aos riscos à saúde causados pela automedicação. O objetivo é ressaltar o papel do uso indiscriminado de medicamentos e a automedicação como principais responsáveis pelos altos índices de intoxicação por remédios.

E um fator que pode influenciar diretamente nesses índices é o armazenamento dos remédios. Independente da sua forma, seja líquida, em comprimido ou pomada, guardá-los em qualquer local pode ser prejudicial à saúde. Dependendo da sua composição, o cuidado será ainda maior. Condições de temperatura, iluminação, umidade, entre outros aspectos, podem alterar sua eficácia.

Entre os locais mais inapropriados para o armazenamento de remédios estão: os armários de banheiros, despensas e janelas. Para explicar os motivos que tornam esses locais inadequados e a forma ideal para não alterar a composição, Maria Carolina, docente do curso de Farmácia da Facimp Wyden, deu algumas dicas.

“Antes de mais nada estejam atentos às instruções da embalagem e às bulas. Elas dão informações sobre o armazenamento ideal e a temperatura que o medicamento deve ser mantido”.

O que não é indicado

Umidade: Não é indicado manter os medicamentos em banheiros ou cozinhas. Esses locais são os mais úmidos da casa. O ideal é guardá-los em locais mais secos.

Temperatura: Não se indica guardar os medicamentos em locais mais quentes, como, por exemplo, em cima ou perto da geladeira e fogão. Tirando as exceções, é necessário que o remédio esteja numa temperatura entre 15 ºC e 30 ºC. O ideal é mantê-los em locais mais arejados.

Iluminação: É importante ter atenção à incidência de luz. Locais próximos às janelas devem ser evitados. Estes locais ficam expostos à luz do sol boa parte do dia.

Riscos

Segundo os registros recentes do Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas (Sinitox) da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), na última década, os casos de intoxicação cresceram 20%. As crianças acabam sendo mais vulneráveis por não entenderem que não podem consumi-los a qualquer momento, como balas. Os animais domésticos também correm riscos.

Para finalizar, a docente da Facimp Wyden, alerta as pessoas sobre alguns riscos de intoxicação. “Nunca deixe xaropes, comprimidos e outras soluções em locais de fácil alcance. Todos os medicamentos precisam estar longe dos olhos dos pequenos e fora do alcance dos pets.

O uso equivocado de medicamentos pode reduzir a eficácia ou até mesmo agravar possíveis efeitos adversos.  Dessa forma, as pessoas aumentam as chances de desenvolverem problemas de saúde mais graves ou até mesmo morrer porque tomamos o medicamento errado.