Blogs e Colunas DIÁLOGO COACH

SOU HUMANAS E SOU EXATAS

MULHERES TECH+LOGIA

05/05/2022 14h15 Atualizada há 2 semanas
1.010
Por: Karolinne Sousa
SOU HUMANAS E SOU EXATAS

Mudar de opinião, eis a questão. Escola, igreja, faculdade, trabalho, casamento, filhos, envelhecer e morrer. Nosso script é traçado desde a maternidade. Logo cedo, temos que escolher: um curso, um negócio próprio ou um emprego para a vida toda. Porém, o que fazia sentido aos 20 anos, hoje aos 40 anos, não tem mais graça. Acabou o prazer de morar no mesmo lugar, de fazer o mesmo trabalho e de viver perto das mesmas pessoas. Egoísmo ou apenas desejo de mudar, de transformar, de sentir o frio na barriga novamente?

Sou de humanas e exatas, é bem isso! Como é bom reviver a emoção do começar, do sentir entusiasmo por algo novo. Resumidamente, a vida toda acreditei, que as mulheres são de humanas e os homens são de exatas. Nunca fui admiradora dos cálculos, pois logo no início da minha vida escolar tive uma professora terrorista que me fez acreditar que não era boa com números. Diante disso, foquei em Administração e Gestão de Pessoas.

 

Agora com o trauma devidamente superado, me vejo amando: raciocínio lógico, probabilidades. Percebo que o mundo da tecnologia é uma vastidão de oportunidades para as mulheres. Assim, eliminei o rótulo de que nunca aprenderia estatística, finanças e a danada da matemática. Esse é o meu mais novo frio na barriga, um novo desafio, uma comunidade tech para interagir e um novo mundo para desvendar.

 

Confesso que não quero acordar um dia e pensar como Paulo Leminski: Hoje acordei bemol, tudo estava sustenido, Sol fazia, só não fazia sentido. No mundo sem fronteiras em que vivemos, não existem distâncias e nem tempo cronológico que possa nos definir ou nos limitar.

Por fim, quando a circunstância é boa, devemos desfrutá-la; quando não é favorável devemos transformá-la e quando não pode ser transformada, devemos transformar a nós mesmos (Viktor Frankl).  O que quer transformar?