Geral EDUCAÇÃO

Projeto escolar promove ações em alusão ao “Dia da Consciência Negra”

As ações buscaram favorecer o desenvolvimento cognitivo e valorização da cultura negra e indígena no âmbito escolar

13/11/2018 18h15
4.278
Por: Fonte: Daniela Souza
Todas as atividades são realizadas por alunos em sala de aula e por meio de atividades de pesquisa. (Foto: Organizadores da ação)
Todas as atividades são realizadas por alunos em sala de aula e por meio de atividades de pesquisa. (Foto: Organizadores da ação)

Bastou um projeto pedagógico em mãos e muita força de vontade para colocar em prática ações em alusão ao “Dia da Consciência Negra”. O projeto intitulado de “Educação Não tem Cor” proporciona uma releitura da História Afro-brasileira, africana e indígena e abrir o leque de discussões em torno da diversidade cultural existente na comunidade e no país.  

O projeto objetiva ainda possibilitar que a diversidade seja respeita e valorizada. “Superar a cultura do silenciamento no que tange a expressões preconceituosas na sala de aula e fora dela, que muitas vezes terminam sendo vistas como brincadeira. Além disso, busca contribuir para a construção de uma educação que desenvolva o respeito humano no que se refere ao convívio social a partir das reflexões do cotidiano”, explica a coordenação do projeto. 

Vale ressaltar, que a partir dos objetivos do projeto educacional, as ações buscaram favorecer o desenvolvimento cognitivo e valorização da cultura negra e indígena no âmbito escolar. “Visamos criar espaços para as manifestações artísticas com atividades variadas de grande importância na ampliação de hábitos e atitudes fundamentais nos valores étnicos no que diz respeito ao racismo e ao preconceito”, ressalta a descrição da didática desenvolvida. 

O projeto pedagógico destaca o respeito e atendimento as Leis 10.639/03 (Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnicos Raciais) e 11.645/08, que determina a obrigatoriedade do ensino da História da África, dos Africanos e indígenas no Currículo Escolar das modalidades do ensino Fundamental e Médio. 

A cada atividade, é realizado a socialização que antecede as comemorações alusivas ao “Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra”, comemorado anualmente no dia 20 de novembro, data do falecimento do líder negro Zumbi dos Palmares, instituído pela Lei 10.639/03.

  

Desse modo, a pedagogia adotada no projeto visa ainda a valorização do ser humano, e que ultrapassa as fronteiras da violência, do preconceito e do racismo. “Queremos promover uma releitura da história e a cultura afro-brasileira, africana e indígena, permitindo a nós enquanto Escola promover um resgate das nossas origens, e sensibilizar a comunidade escolar da influência e da grande importância que a cultura africana e indígena teve e tem no processo de construção da identidade da nação brasileira”, ressalta o projeto.  

As ações são desenvolvidas com música, dança indígena e africana; atividades de influência africana na cultura brasileira; Leitura, pesquisa da literatura afro e indígena; elaboração de slides, confecção de murais; produção de pintura com o tema 'O que é ser criança negra no Brasil'; produção de poesias; paródia (Português e Arte); exibição de filmes “Estrelas Além do Tempo". História, Português, arte, Sociologia; exibição de Vídeo “Influência Indígena na cultura Maranhense”; Organização de uma feira com produtos de origem indígena e africana; apresentação de danças e paródia; declamação de poesias; apresentação da culinária indígena e africana; degustação de comidas típicas e chás. 

Todas as atividades são realizadas por alunos em sala de aula e por meio de atividades de pesquisa, observações diretas no entorno familiar, observações indiretas em, experimentações e leituras, entrevistas e elaboração e sistematização através trabalho escritos. Produções de Paródias, poesias, peça teatral e musical. Exposições orais serão feitas até o fim deste mês em diversas escolas municipais do bairro Nova Vitória.