E-mail

redacao@correioma.com.br

WhatsApp

99 98190-5359

Direto da Assembleia Fev
Radio Timbira
IMPERATRIZ

Ouvido solidário: Projeto ‘Eu Estou aqui’ oferece apoio a quem sofre com depressão

Realizado em Imperatriz, a proposta do projeto é ser um canal para ouvir quem sofre com transtornos depressivos

28/08/2018 13h22
Por: Redação
Fonte: Hyana Reis
1.399
O projeto, fundado há alguns meses, abrange 23 voluntários de diversas áreas (Foto: Hyana Reis)
O projeto, fundado há alguns meses, abrange 23 voluntários de diversas áreas (Foto: Hyana Reis)

Ter um “ouvido” amigo para conversar é a proposta do projeto “Eu Estou Aqui”. Desenvolvido por profissionais de diversas áreas de Imperatriz, o grupo auxilia no combate à depressão e ansiedade por meio da conversa, pois compreende que falar é um caminho fundamental para evitar tragédias, além de ser um primeiro passo para o tratamento.

O projeto, fundado há alguns meses, abrange 23 voluntários, com profissionais e estudantes das áreas de Psicologia, Administração, Fisioterapia, Engenharia, Jornalismo e Medicina.

Inicialmente, a proposta do “Eu Estou Aqui” era ser um diário online sobre a luta de quem passa pela depressão.  Mas com o tempo, o projeto cresceu e se tornou um canal para ouvir quem sofre com transtornos depressivos.

“Somente o ato de ouvir, muitas vezes, acaba sendo uma forma de suporte para melhorar. Mas vimos que, muito mais que relatar, era necessário intervir e fazer daqueles relatos uma ponte de auxílio para as pessoas que passam por sofrimentos semelhantes”, explica Mariana Cardoso, Coordenadora Geral do Projeto Eu Estou Aqui.

Como funciona

Quem precisa de ajuda, ou até mesmo apenas conversar, pode entrar em contato com os voluntários por meio do Instagram  @euestouaquiprojeto. “A pessoa pode enviar uma mensagem e um voluntário estará disponível para ouvi-lo. Tudo é sigiloso e muito ético. Também temos o nosso email: euestouaquiblog@gmail.com que também está disponível para quem sentir o desejo de conversar conosco”, informa a coordenadora do projeto.

Mariana Cardoso explica que, apesar da equipe contar com profissionais da área da saúde mental, a proposta não é oferecer consultas psicológicas, mas auxiliar na busca do tratamento. “Depois de uma sondagem, nós começamos a construir para aquele indivíduo uma ponte que o liga a toda Rede de Saúde Mental disponível na nossa cidade, seja pública ou privada”, esclarece.

Além disso, o projeto Eu Estou Aqui desenvolve ações com o intuito de informar à população sobre patologias e temas como: automutilação, depressão, ansiedade e as formas de tratamento.

Com a aproximação da campanha “Setembro Amarelo”, voltado para o combate ao suicídio, o projeto já começou a desenvolver atividades relacionadas ao tema. “Nosso maior projeto atualmente é levar para uma rede de escolas públicas e privadas palestras e rodas de conversas abordando o suicídio e a importância de ser tratado com seriedade dentro do nosso contexto atual”, garante a coordenadora.

Como ser um voluntário

Ter mais de 16 anos, exercer o sentimento de empatia e passar por uma formação são os requisitos para se tornar um voluntário no projeto. Segundo a coordenação é feita uma seleção dos candidatos que irão participar de módulos com profissionais do projeto. Temas como Promoção da Saúde Mental, Políticas Públicas e prevenção ao suicídio são ministrados. Atualmente há disponível uma lista de espera para a formação da próxima turma.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.