Dólar comercial R$ 4,88 0%
Euro R$ 5,15 0%
Peso Argentino R$ 0,04 -0.011%
Bitcoin R$ 152.483,82 +0.718%
Bovespa 108.487,88 pontos +1.39%
Corpo e Saúde

Autoestima e treino!

21/03/2019 16h39
155
Por:
Internet (Foto: Reprodução)
Internet (Foto: Reprodução)

Autoestima é a qualidade que pertence ao indivíduo satisfeito com a sua identidade, ou seja, uma pessoa dotada de confiança e que valoriza a si mesmo.

Na verdade, 30 minutos de exercícios moderados podem alterar o modo como notamos nosso corpo, segundo um estudo da revista Psychology of Sport and Exercise, que dividiu mulheres insatisfeitas com a autoimagem: uma parte malhou e a outra leu um livro. Quem suou o top se enxergou mais forte e magra.

E se você é adepto do mundo fitness e tem a musculação como prática esportiva primária já deve ter passado por uma situação semelhante, se olhar no espelho e se sentir “murcho”, ou seja, como se você nunca tivesse feito musculação na vida. Isso tem uma explicação lógica, para não dizer científica: ao praticar exercícios resistidos há um acúmulo de sangue maior na musculatura treinada e, dependendo do estímulo, você sente esse músculo como se tivesse inchado por dois ou três dias. A falta de estímulo por uma semana ou mais tempo causa esse efeito que os “marombeiros” costumam sentir quando se ausentam dos treinos.

Isso mostra a relação direta entre treino e autoestima. Muitas vezes o indivíduo continua com o mesmo corpo sem qualquer mudança aparente, mas só o fato dele se manter ativo e dando estímulos na musculatura vai fazer ele se sentir bem melhor.

O fato de se olhar nos espelhos da academia não serve somente para a autocorreção dos exercícios. Isso alimenta também seu ego, até porque os resultados estão ali bem próximos aos seus olhos, e por mais que julguem narcisismo, ninguém consegue ficar sem dar aquela velha conferida no “shape”.

Por mais que saibamos dos benefícios em relação à saúde e qualidade de vida, não podemos mascarar esse lado da prática esportiva regular: o de se sentir bem consigo mesmo. Muitas pessoas julgam que exibir fotos de treinos e rotina alimentar nas redes sociais é pura exibição, porém, há evidências de que muitas pessoas são estimuladas a darem início a uma vida mais saudável através dessa influência e a lutar contra a baixa autoestima, que pode até ser considerada um sintoma de depressão - quando o indivíduo depressivo apresenta um comportamento inseguro, negativista, de constante insatisfação e pouco confiante de suas ações.

E os estudos já mostram que a atividade física através de treinamento funcional, atividades em grupos, alivia os sintomas de quem está entrando em depressão. Portanto, nada de julgar os livros pelas capas, exibição não tem nada a ver com incentivo.