E-mail

redacao@correioma.com.br

WhatsApp

99 98190-5359

Março Lilas
Radio Timbira
Diálogo Coach

O novo paradigma da Liderança

Diálogo Coach

Diálogo CoachKarolinne Sousa retrata seus pensamentos com foco em desenvolvimento pessoal e despertar de uma nova consciência. Um universo de provocações para você que busca respostas.

03/10/2018 10h35
Por: Redação
308
Liderança (Foto: AEITA)
Liderança (Foto: AEITA)

No livro de Richard Barret o autor nos mostra como deveríamos dominar os nossos padrões mentais e emocionais. No mundo perfeito todo esse aprendizado seria o suficiente para sairmos da autossabotagem, procrastinação e da TCR (terceirização de culpas e responsabilidades). Como entrar na frequência da mudança? O que podemos fazer para nos tornarmos engenheiros da transformação?

O processo consiste em oito passos para sermos capazes de aprendermos, a gerenciarmos os nossos medos conscientes ou subconscientes, onde vou apresentar de forma resumida:

Passo 1 – Libere suas emoções – crie uma pausa para dissipar qualquer dor física ou ener­gia emocional bloqueada;

Passo 2 – Ative o auto-observador e desenvolva a capacidade de ver a si mesmo de uma forma desapegada, enquanto testemunha neutra do seu mundo interno;

Passo 3 – Identifique seus sentimentos – nomeie os sentimentos e emoções que emer­gem no momento desafiador, e se possível escreva-os;

Passo 4 – Identifique seus pensamentos – note os pensamentos que estão passando pela sua mente, especialmente os julgamentos que você faz sobre outras pessoas, situa­ções ou em relação a si mesmo;

Passo 5 – Identifique seus medos – identifique quais são os medos por trás de seus pen­samentos e julgamentos. Quais as histórias que eles criam em sua mente?

Passo 6 – Identifique suas necessidades – que necessidades não estão sendo satisfeitas? Conjuntamente com os medos, as necessidades não satisfeitas são a origem do seu estres­se e o conflito que você sente;

Passo 7 – Identifique a crença limitante – identifique qual o pensamento ou crença li­mitante que cria e, ao mesmo tempo, reforça seus medos e necessidades não atendidas;

Passo 8 – Investigue a crença limitante – investigue de que maneira as suas crenças e pensamentos estressantes distorcem a sua relação com a realidade, avaliando os seus impactos. O que Richard Barrett descobriu é que todos os comportamentos reativos nascem de três grupos básicos de crenças limitantes, que têm base nos medos subjacentes à satisfação de nossas necessidades básicas:

1- Não tenho suficiente segurança/proteção/dinheiro para satisfazer minhas necessidades de sobrevivência e segurança em relação ao trabalho. Essa crença se torna preponderante em sua vida se você experimentou falta de proteção em sua infância. Pessoas identificadas com esta crença tendem a se comportar de forma extremamente controladora e autoritária;

2- Não tenho suficiente amizade/atenção/conexão/amor/cuidado/ pertencimento para sa­tisfazer minhas necessidades de amor e pertencimento em relação ao trabalho. Essa crença se torna preponderante em sua vida se você experimentou falta de amor ou atenção em sua infância. Pessoas identificadas com esta crença sentem necessidade de pertencimento e de serem gostadas pelos outros;

3- Não tenho suficiente sucesso/atingir objetivos/reconhecimento/ encorajamento/status/ poder/respeito para satisfazer minhas necessidades de respeito e reconhecimento em relação ao trabalho. Essa crença se torna preponderante em sua vida se você experimentou uma falta de valorização em sua infância. Pessoas identificadas com esta crença sentem necessidade de reconhecimento e valorizam o status/posição. (Fonte: Revista Coaching Brasil- 2018/01 ed. 56)

Todas as crenças limitantes ou disfuncionais que carregamos em nosso subconsciente são uma ver­são de uma ou mais crenças básicas descritas acima. Vamos fazer um acordo? Pare por dez minutos todos os dias e simplesmente se olhe, com amorosidade e comece a construir quem você quer ser daqui para frente. Faça a seguinte pergunta: quem eu escolho ser? Sinta a resposta: aprecie e integre. Isso é você!