E-mail

redacao@correioma.com.br

WhatsApp

99 98190-5359

Março Lilas
Radio Timbira
Sonar

O sofrimento do Parque Alvorada continua

Moradores sofrem o dobro com período chuvoso

Sonar

SonarCarlos Leen apresenta um jornalismo político direto dos bastidores, sempre de maneira critica e transparente

03/03/2020 09h21Atualizado há 4 semanas
Por: Carlos Leen
618
Entrada do Parque Alvorada, nesta terça (03/3)
Entrada do Parque Alvorada, nesta terça (03/3)

Existem duas visões de mundo que explicam a realidade do Parque Alvorada, bairro de grande dimensão populacional e territorial de Imperatriz

Uma é a propagada pela comunicação da Prefeitura Municipal, que atesta com cores e imagens que todos os problemas de infraestrutura e saúde estão sendo ou já foram solucionados

A outra visão de mundo é dos próprios moradores que no cotidiano de suas vidas se deparam com um bairro esquecido, abandonado, com obras malfeitas e saúde deficitária. Os postos de saúde do grande Alvorada não conseguem atender a demanda. As reclamações nos chegam vez ou outra e estouram em confusões de toda a sorte. 

Com a aproximação do período chuvoso a preocupação alcança novo patamar. 

Muitas famílias já demonstram um alto nível de estresse nas redes sociais e canais de comunicação alternativos. A prefeitura havia anunciando que iria “piçarrar” 25 km de ruas do bairro. Porém até o inicio chuvoso nada foi feito.

Manilhas foram colocadas em um determinado trecho da rua principal do bairro para melhorar o acesso e conter as águas. Os moradores chegaram a avisar que a medida iria atrapalhar mais a situação pois as tais manilhas, não são adequadas para escoar o volume de água que a região recebe no período chuvoso. Fora a lama que é insuportável.

Segue o drama de quem vive na região. Parece que muita água, e enchente, ainda correrá debaixo dessa ponte.