E-mail

redacao@correioma.com.br

WhatsApp

99 98190-5359

Agosto Dourado
Radio Timbira
Diálogo Coach

Como não pirar vivendo em outro país?

Identidade

Diálogo Coach

Diálogo CoachKarolinne Sousa retrata seus pensamentos com foco em desenvolvimento pessoal e despertar de uma nova consciência. Um universo de provocações para você que busca respostas.

11/03/2020 07h34Atualizado há 5 meses
Por: Karolinne Sousa
1.007
Decisão e coragem
Decisão e coragem

Estou há 40 dias fora do Brasil e já passei por todas as fases de questionamentos. Todas as emoções passam na sua mente quando você resolve ir embora da sua terra. Sinto saudades até do som alto estritamente que passava na minha rua. As primeiras semanas foram de susto, revolta, medo e do frio que não me acostumo. São inúmeras descobertas, eu quis sair da zona de conforto e precisava de um novo desafio, mas podia ser mais leve.

Ontem conversando com um local, ele me relembrou da importância de termos uma identidade. Acho que começou a cair a ficha. De fato, o que eu vim buscar aqui?  Como vou sair dessa experiência? Sou autorresponsável, e tenho consciência que ninguém me obrigou a vir. Folheando o livro “O Alquimista” de Paulo Coelho, senti vontade de reler a história de Santiago, um jovem pastor de “ Andaluza”, que abandona o seu país natal, a Espanha, e as suas ovelhas para procurar um tesouro enterrado aos pés das pirâmides do Egito.

A sua caminhada é feita de vários encontros e aprendizados, que o levarão ao tesouro, mas também a descoberta da sua própria identidade. Ninguém pode fugir ao seu coração, é por isto, que é melhor escutá-lo. Essa é uma das frases do autor, que começam a fazer sentido para mim. Paulo Coelho diz que o universo manda sinais para mostrar-lhe o caminho que temos que tomar e percorrer. Precisei vir para tão longe para relembrar isso?

Ficam agora algumas indagações: Como identificar esses sinais? Como ter clareza? Como tirar proveito desse momento? Que tesouro é esse que estou procurando? Como aproveitar esse desconforto e sair uma pessoa melhor? Precisou um bonitão, estranho, de quase dois metros de altura, vir me falar algumas verdades, para desencadear tudo isso? Por fim, Somos viajantes numa jornada cósmica, poeira estelar, girando e dançando nos redemoinhos e banheiras de hidromassagem do infinito. Paramos um momento para nos encontrarmos e nos amarmos. Este é um precioso. É um pequeno parêntese na eternidade. E como não pirar vivendo em outro país? Talvez olhando para dentro de mim e finalmente começando a me ouvir. Vou dando notícias e sinais.