E-mail

redacao@correioma.com.br

WhatsApp

99 98190-5359

Radio Timbira
Abril 20
Camara Imperatriz
Sonar

Chuvas fortes em Imperatriz: muita destruição e aulas canceladas. É momento de unidade e superação

Os poderes públicos municipal e estadual precisam estar atentos às responsabilidades de cada governo com mais está tragédia e também na transparência no uso dos recursos para garantir que cheguem a quem realmente precisa.

Sonar

SonarCarlos Leen apresenta um jornalismo político direto dos bastidores, sempre de maneira critica e transparente

16/03/2020 17h53Atualizado há 2 meses
Por: Carlos Leen
285

O período chuvoso em Imperatriz  tem sido um dos mais fortes dos últimos dez anos. Só ontem caiu cerca de 270 milímetros na cidade - um recorde já que a média é de 80 a 100 mm° de precipitação.  Pra piorar a situação, é nítida a falta de planejamento estratégico de médio prazo para conter os danos. Nos bairros onde as áreas de risco são maiores,  a ocupação desordenada se junta  a falta de medidas importantes como drenagens e limpeza de corregos e riachos. Papel fundamentalmente da gestão municipal.

O secretário de infraestrutura do Estado  Clayton Noleto esteve hoje numa reunião de trabalho junto com gestores e o comando do Corpo de Bombeiros onde anunciou uma frente de atuação em três linhas emergênciais: defesa civil, assistência social e infraestrutura.

"Vamos trabalhar a partir deste planejamento com a coordenação do Corpo de Bombeiros do Estado em sincronia com todos aqueles que desejarem contribuir para que a situação melhore e fazer o fundamental que é acolher nossos irmãos e irmãs que estão desabrigados," afirmou Clayton Noleto.

O Comandante Geral dos Bombeiros , Cel. Celio Roberto afirmou que a partir de agora estabelecerá um protocolo da coordenação de proteção estadual de defesa civil. A tendência é de que as medidas sejam articuladas com outras secretarias e órgãos que possam estar contribuindo. "A união de todos agora será fundamental ", disse Cel. Roberto.

As redes municipal e estadual de ensino estão com aulas suspensas até segunda ordem.  No Estado nesta  terça  e quarta (16,17)  não ocorrerão as aulas. Ginásios e prédio escolares servirão de base para os desabrigados.

É momento de unidade e superação.

Os poderes públicos municipal e estadual precisam estar atentos às responsabilidades de cada governo com mais está tragédia e também na transparência no uso dos recursos para garantir que cheguem a quem realmente precisa.