E-mail

redacao@correioma.com.br

WhatsApp

99 98190-5359

Outubro Rosa
Radio Timbira
Sonar

Governador do Maranhão faz pronunciamento sobre crise do Covid 19

Veja aqui o resumo do pronunciamento do Governador Flávio Dino

Sonar

SonarCarlos Leen apresenta um jornalismo político direto dos bastidores, sempre de maneira critica e transparente

09/04/2020 11h28Atualizado há 7 meses
Por: Carlos Leen
681
Governador Flávio Dino em pronunciamento agora pouco
Governador Flávio Dino em pronunciamento agora pouco

O governador do Maranhão acaba de fazer pronunciamento on line onde esclareceu sobre as (novas) diretrizes de atuação do Estado frente a crise econômica e sanitária.

Sobre a regularização de prestação de serviços e comércio, Flávio Dino afirmou que a ilha de São Luís terá um prazo  estendido de quarentena. Ou seja tanto a capital quanto os municípios da ilha não devem retornar às atividades  normais e a recomendação é ficar em casa.  Somente serviços essenciais poderão funcionar desde que atentos a medidas sanitárias e preventivas. 

Sobre as cidades do continente ainda permanece em vigor o decreto que disciplina a questão cuja validade encerra -se sábado (12). Restam ainda dois dias de isolamento social oficial no comércio mas este prazo também poderá ser estendido. Flávio Dino disse que estará se reunindo com a equipe médica/científica do governo para avaliar a situação. Interlocutores nos bastidores afirmam que a política de isolamento social poderá ser sim estendida , a exemplo de São Luís.

Cerca de 95% dos casos da Covid 19 estão concentrados na capital o que reforça a necessidade de ampliar a capacidade de atendimento e políticas restritivas por lá.

Segundo Flávio Dino há uma tendência,  que é mundial , do vírus se espalhar das grandes cidades para as pequenas. Por isso o governador manterá o protocolo de controle de entrada e saída de meios de transporte intermunicipais e vai orientar as pessoas que não viajem neste período de Semana Santa.

Sobre a questão da assistência social, o governador solicitou que os maranhenses se cadastrem para receber a ajudar de seiscentos reais aprovada pela Câmara Federal e que o Estado está fazendo a entrega descentralizada de cestas básicas por intermédio do Corpo de Bombeiros, as comunidades mais carentes.

O governador finalizou afirmando que o Ministério da Saúde tem feito seu papel e que o momento agora é de ampliar e manter as conquistas da rede pública de saúde.