Blogs e Colunas Sonar

Discurso 'anti-comunista' não colou na cidade

Para candidatos bolsonaristas 'um espectro ronda Imperatriz'

20/11/2020 11h24 Atualizada há 6 meses
248
Por: Carlos Leen
O fascismo começou assim: pequenos grupos ridicularizados e sem visibilidade eleitoral.
O fascismo começou assim: pequenos grupos ridicularizados e sem visibilidade eleitoral.

Imperatriz foi uma das cidades onde Bolsonaro obteve uma das votações mais expressivas no Maranhão. Por conta disso no período eleitoral surgiu personagens ansiosos por surfar em uma onda política baseada nas ideias tresloucados do atual presidente.

No entanto o bolsonarismo não foi capaz de criar novas lideranças nem aqui e muito menos no resto do país. Todos os candidatos que buscaram trazer à tona o discurso bolsonarista findaram nas urnas com pífios resultados.

Pelo menos 03 candidaturas assumiram por aqui esta bandeira.

Um deles abertamente nos debates, nas propagandas eleitorais e em praças públicas tinha este perfil - incorporado pelo pastor Daniel Vieira -  o bolsonarismo de extrema direita é alicerçado demagogicamente em cima de motes como “família e valores cristãos” numa tentativa do religioso em se tornar uma opção puritana para política na cidade. Como era de se esperar, o conjunto ideológico sem profundidade findou não logrando êxito e passando vergonha eleitoralmente.

"Comunistas" saíram fortalecidos

O PCdoB obteve duas vagas na Câmara Municipal, sendo uma delas para um quadro orgânico do partido, o Prof. Carlos Hermes. Esse resultado geral é animador para quem milita no campo progressista e civilizatório na cidade.

Representações à esquerda conseguiram chegar lá e isto será muito importante nesta conjuntura atual que vivemos. O candidato majoritário, o Prof.Marco Aurélio, foi muito bem votado e se fortaleceu mais ainda para embates futuros. Isso fala muito bem da postura aguerrida da nossa cidade.

Imperatriz nos orgulha. Contudo, o quadro mais geral da política inspira todos os cuidados, pois a direita e os que flertam claramente com a extrema direita e o obscurantismo/medievalismo, populismo também estão fortalecidos na cidade e no país.