Blogs e Colunas Sonar

Com o resultado das eleições municipais, o que muda na correlação de forças para 2022 no Maranhão ?

Resultado afeta articulação para disputas estaduais e impulsiona líderes de PDT e PL

01/12/2020 11h31
178
Por: Carlos Leen
Eduardo Braide e Duarte Jr foram ao 2º turno na disputa pela capital maranhense (foto: G1)
Eduardo Braide e Duarte Jr foram ao 2º turno na disputa pela capital maranhense (foto: G1)

Os resultados das eleições municipais neste domingo (29) consolidaram mudanças e permanências na correlação de forças políticas no estado, com impactos nas disputas para as eleições em 2022.

O partido que mais perdeu prefeitos foi o PSDB, além de eleger poucos, só conseguiu manter cerca de 1,29 % de prefeituras no Estado. O PL é o primeiro com 16,04% seguido do PDT 11,85%, Republicanos 10,68%, PCdoB 7,72%, PP 6,78%, DEM 6,14%, PSB 4,96%, PTB 4,06%, MDB 2,65%, PSD de 2,46 %, Patriota 2,31%, PSC 1,98%, SD com de 1,81%. Atrás do PSDB só o PT 0,92%, PMN com 0,78% e o PROS com 0,49%.

Neste cenário consolida-se a força de duas lideranças estaduais: Weverton Rocha (PDT) e Josimar de Maranhãozinho (PL). Porém muita água ainda há de correr debaixo desta ponte.

Para quem acha que Flávio Dino saiu perdendo neste cenário não custa nada lembrar que em cidades como Imperatriz por exemplo, o grupo do governador saiu dividido. Se juntarmos os votos de Marco Aurélio e Ildon Marques teremos um percentual de mais de 40% de força eleitoral. Não deixa de ser muito. Desta forma estes três nomes citados acima deverão sentar juntos muito para conversas até 2022.

Nacional

Pelo visto os dois campos antagônicos que já vinham brigado há algum tempo não saíram exitosos destas eleições. “Bolsonaristas e Petistas” tiveram expressão reduzida nas urnas em 2020. Naturalmente isto indica que o Brasil poderá não querer embarcar em uma polarização desarticulada de profundidade para resolver os problemas do país