Estado Estado

Governo investe na Região Tocantina para fortalecer e ampliar a assistência a pacientes com a Covid-19

De acordo com a gestora da Regional de Saúde de Imperatriz, Iracilda Viana, a organização favorece a celeridade aos atendimentos dos casos da Covid-19 na região.

27/01/2021 15h33
34
Por: Francisco Junior
Secretário Carlos Lula apresentou detalhes em coletiva de imprensa (Foto: Julyane Galvão)
Secretário Carlos Lula apresentou detalhes em coletiva de imprensa (Foto: Julyane Galvão)

Para fortalecer e ampliar a assistência a pacientes com a Covid-19 na Região Tocantina, o Governo do Estado ampliou o número de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), no Hospital Macrorregional Dra. Ruth Noleto, e também reorganizou o fluxo de atendimento aos casos da doença. As medidas foram adotadas por conta do aumento no número de casos da Covid-19 em Imperatriz e região. 

Com a reorganização do fluxo de atendimento, os pacientes com sintomas da Covid-19 – como febre, tosse e dores de cabeça persistentes, falta de ar e perda de olfato e paladar – serão atendidos na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Bernardo Sayão, que atenderá exclusivamente os pacientes com suspeita da doença. 

A rede de assistência a casos da Covid-19 na região também inclui como porta de entrada a UPA São José, da gestão municipal. A unidade atenderá casos não-Covid e pacientes com sintomas mais leves da doença. 

Os casos leves e moderados do novo coronavírus devem ser encaminhados para a Rede Municipal de Saúde, que tem como referência o Hospital de Campanha Municipal, e os casos avaliados como graves 
serão transferidos para o Hospital Macrorregional de Imperatriz e Hospital Materno Infantil, ambos de gestão estadual.  

De acordo com a gestora da Regional de Saúde de Imperatriz, Iracilda Viana, a organização favorece a celeridade aos atendimentos dos casos da Covid-19 na região. “Em virtude do aumento da taxa de ocupação hospitalar, realizamos uma reunião de realinhamento e readequação com o município de Imperatriz, a partir daí, definimos novas estratégias para acelerar o atendimento dos pacientes e oferecer a assistência adequada ainda no início dos sintomas da doença”, afirma a gestora Iracilda Viana.  

Para atender ao aumento da demanda, por conta dos casos da Covid-19, o Hospital Materno Infantil também ampliou o número de leitos exclusivos para tratamento da doença. A unidade isolou uma área exclusiva para receber casos da Covid-19, fez um acréscimo de mais 10 leitos clínicos, e agora contabiliza 30 leitos de enfermaria para tratamento de casos graves do novo coronavírus, além de 19 leitos de Unidades de Terapia Intensiva. 

Já o Hospital Regional de Imperatriz, passa a contar com 11 leitos de UTI e 22 de enfermaria destinados exclusivamente aos casos da Covid-19, além de 12 leitos de UTI para atender casos graves de outras doenças.