Blogs e Colunas CORPO E SAÚDE

Treino de força

Treinamento com pesos e suas características principais

16/03/2021 21h59 Atualizada há 4 meses
4.061
Por: Eberson Ferreira
TREINO/MUSCULAÇÃO
TREINO/MUSCULAÇÃO

O treinamento de força, resistido, com pesos ou até mesmo comumente chamado de musculação é de longe umas das formas mais antigas que o homem utiliza para se exercitar, há relatos de na Grécia antiga já se praticava esse tipo de exercício, com o passar dos anos as técnicas, aparelhos e métodos foram se aprimorando e modernizando e hoje em dia em praticamente todas as cidades do brasil e do mundo tem uma academia de musculação e ginástica.

É comumente estabelecido que a prescrição de exercício em treino de força através da relação entre o percentual de 1RM e o número de repetições (Moore et al., 2004). Os benefícios e adaptações decorrentes deste tipo de exercício são decorrentes de uma série de variáveis, tais como número de séries (Galvão & Taaffe, 2004), número de repetições (Shimano et al., 2006), frequência semanal (Burt, Wilson, & Willardson, 2007), tempo de intervalo entre as séries e sessões de treino (Willardson & Burkett, 2008), intensidade e volume de treino (Prestes, De Lima, Frollini, Donatto, & Conte, 2009), tipo de acções musculares (Blazevich, Cannavan, Coleman, & Horne, 2007), ordem dos exercícios (Gentil, Oliveira, De Araújo, Do Carmo, & Bottaro, 2007) e velocidade de movimento (Wickwire, McLester, Green, & Crews, 2009).

Agora pouco se fala entre os praticantes é o quanto a sua prática é importante e fundamental quando se fala em envelhecimento e longevidade. Treinar com pesos além de ser bom para os músculos e ossos, fortalece sistema imunológico, coração e ajuda a diminuir percentual de gordura e consequentemente a prevenir e tratar doenças do coração.

O treino de força tem sido apontado em inúmeros estudos (Aagaard, Simonsen, Andersen, Magnusson, & Dyhre-Poulsen, 2002; Ades et al., 2005; Kraemer & Ratamess, 2004) como método efetivo para o aumento de força e hipertrofia muscular, além de proporcionar aumento da densidade óssea (Brentano et al., 2008), poder reduzir os fatores de risco associados à doença arterial coronariana (Ades et al., 2005), diabetes Mellitus tipo II (Shaibi et al., 2006), cancro de cólon (Schmitz, Ahmed, & Yee, 2002), controle da obesidade (Leick et al., 2007) e no envelhecimento (Costa & Fernandes, 2007).

O treinamento de força pode ser dividido em treino de força pura, potência, resistência ou o que é mais conhecido é praticado que é o treino de hipertrofia. Força pura geralmente utiliza 80 a 100% de 1rm e pode ser realizado até duas vezes por semana ou uma semana completa dentro de uma periodização a cada quatro ou oito semanas dependendo dos níveis de treinamento e condicionamento do praticante. Associar treinos de hipertrofia e força pura também são uma boa estratégia para construir um físico legal e forte respeitando sempre os limites, objetivos e anseios do praticante. 

Treinar com pesos também se confunde com sobrecarregar, ou seja, utilizar muita carga no treino, além de isso não ser uma regra, a força que um indivíduo pode promover ou fazer nunca vai se comparar com outro, treinamentos de força pura são necessários e funcionais, mas isso não significa necessariamente que você vai ter que utilizar todos os pesos da academia em um Leg, agachamento, supino que são os exercícios mais utilizados para o ganho de força. 

Até mesmo por que a grande maioria dos praticantes da modalidade não a procuram única exclusivamente para se tornarem atletas de alta performance, portanto, os benefícios do treinamento de força são inúmeras e você não precisa de desesperar para levantar o máximo de peso possível, faça isso de maneira gradativa, funcional e lenta e isso além de ser mais seguro com certeza vai ser mais saudável, e lembre-se que nada substitui a figura de um profissional.