Blogs e Colunas CORPO E SAÚDE

Exercícios isolados (mito ou realidade)

Os exercícios isolados são motivo de muita discussão entre leigos e profissionais

25/04/2021 22h17
531
Por: Eberson Ferreira
TREINO/MUSCULAÇÃO
TREINO/MUSCULAÇÃO

Há quase que uma guerra fria entre os colegas da educação física sobre o uso de exercícios com caneleiras, cabos e ligas que também são conhecidos como exercícios isolados, existem os que são seus fiéis defensores e os que condenam e ainda utilizam os mais diversos meios de comunicação para exporem suas teorias a cerca do assunto.

Primeiro ponto que se deve esclarecer sobre isso é que nenhum exercício merece ser condenado, o que precisa saber é como, quando e onde encaixar esse exercício para um determinado indivíduo, até porque cada pessoa tem um objetivo específico, um nível de condicionamento, de maturidade motora e necessariamente isso vai exigir intervenções nessa mesma linha.

O que muito se discute é sobre a capacidade de ativação de um determinado músculo durante a execução os exercícios, principalmente nos glúteos que é quase que unanime entre as mulheres, entre as estratégias disponíveis para avaliar o grau de eficácia de exercícios no treinamento de força, a técnica de eletromiografia de superfície (EMG) é uma das mais utilizadas por possibilitar análises acuradas, tanto qualitativas quanto quantitativas, da atividade mioelétrica manifesta durante o ato da exercitação (DE LUCA, 2007). Cabe ressaltar que a EMG não tem ligação direta com hipertrofia que é um dos objetivos mais comuns entre os praticantes de musculação.

De fato, os exercícios multiarticulares, agachamento, avanço ou afundo, leg press possuem um nível de ativação muscular dos membros inferiores muito grande, porém, isso não significa necessariamente que o simples fato da sua execução vai deixar você com o bumbum grande e duro, existem vários outros fatores que vão auxiliar para que isso aconteça.

Outro fator que merece destaque é sobre a logística do treinamento que vai afetar diretamente no volume da sua sessão de treino, exercícios isolados acabam demandando um pouco mais de tempo e um bom programa de treinos requer um tempo hábil para que essa sessão seja “funcional” e passar mais de uma hora treinando musculação nunca será uma boa opção.

Há também uma questão plástica em toda essa polêmica sobre os exercícios isolados, nem todas as mulheres vão gostar de ficar em posições minimamente estranhas durante seus treinos, é claro, que esse pudor na academia não é algo tão preocupante para a maioria das pessoas.

Exercícios isolados tem sua funcionalidade assim como todo e qualquer exercício, o que você precisa é saber como executá-los, onde acrescenta-los no seu treino e utilizar mais essa ferramenta para alcançar seus objetivos, e por mais que os estudos possam mostrar totalmente ao contrário se isso te traz algum benefício não precisa ser “excomungado” da sua vida, procure conhecer seu corpo e seus limites e busque a curiosidade de entender o universo que é você e seu treino.