Saúde SAÚDE

Iniciada segunda etapa de vacinação contra H1N1 em Imperatriz

Imunização ocorre em todas as Unidades Básicas de Saúde do município, incluindo as da zona rural

27/04/2021 11h44 Atualizada há 2 semanas
26
Por: Hyana Reis Fonte: Assessoria
Divulgação: Prefeitura de Imperatriz
Divulgação: Prefeitura de Imperatriz

Teve início nesta segunda-feira, 26 de abril, a segunda etapa de vacinação contra a Influenza, H1N1. Nesse momento, a campanha nacional de imunização tem como público prioritário as gestantes, puérperas, povos indígenas e trabalhadores da saúde. Não excluindo o grupo anterior, da primeira etapa, que são de crianças de 6 meses a menores de 6 anos, que seguem a vacinação e atualização de esquema vacinal.

De responsabilidade da Secretaria Municipal de Saúde, Semus, por intermédio da Atenção Primária à Saúde, as vacinações ocorrem em todas as Unidades Básicas de Saúde do município, incluindo as da zona rural, das 8h às 11h30 e das 13h30 às 17h, até o dia 10 de maio.

A coordenadora da Atenção Básica, Maria Patrícia Rodrigues da Silva, destaca a relevância dessa imunização. “A vacina para H1N1, conhecida como Influenza, é importante porque reforça a imunidade, sabemos que querendo ou não, esta doença também pode matar. É importante também para tentar evitar o choque dessas duas doenças, influenza e Covid-19, ao mesmo tempo”, relata.

No ano passado, a campanha iniciou com a imunização de idosos com mais de 60 anos. Dessa vez, a escolha de iniciar com as crianças se deu porque, “nós optamos por fazer logo este grupo para não aglomerar, sabemos que quando vai a criança, também vão os pais, e também para ajudar na atualização das carteiras das crianças. E justamente porque esse público não está sendo vacinado contra a Covid-19”, explicou a gestora da Atenção Primária à Saúde.

É importante ressaltar que trabalhadores da saúde, gestantes e outros grupos que já receberam a primeira dose da vacina contra a Covid-19, não devem tomar o imunizante contra a Influenza nesse momento. O recomendado é que esses grupos aguardem, após receberem a segunda dose contra a Covid-19, no mínimo 15 dias, para só então se imunizarem contra a H1N1.