Cultura CULTURA

Solenidade celebra 30 anos da Academia Imperatrizense de Letras

Em comemoração ao aniversário, tomaram posse a nova mesa diretora da casa literária e os novos membros acadêmicos eleitos

28/04/2021 11h58
21
Por: Hyana Reis Fonte: Assessoria
Foto: Edmara Silva
Foto: Edmara Silva

São 30 anos de fomento e divulgação da literatura de Imperatriz e região. Fundada em 1991, a Academia Imperatrizense de Letras, AIL, celebrou nesta terça-feira, 27, mais um ano de preservação da memória cultural da cidade. Tudo começou quando o idealizador da entidade e primeiro presidente, o jornalista Edmilson Sanches, convidou mais 13 personalidades voltadas às letras e educação, no sentido de concretizar a fundação.

Para comemorar as três décadas de existência, a instituição realizou uma solenidade em sua sede. O prédio de propriedade da Prefeitura, que abriga por muitos anos gratuitamente a AIL, passa a se chamar Paço da Cultura Sálvio Dino após reforma. A homenagem a um de seus primeiros membros fundadores foi instituída por decreto municipal, ao atender o pedido da própria associação literária.

Na ocasião, tomou posse a nova mesa diretora, comandada pelo presidente reeleito, o poeta Raimundo Trajano Neto e, como vice-presidente, a escritora Edna Fonseca. No evento, restrito por conta da Covid-19, os novos imortais Elson Araújo e Humberto Barcelos foram diplomados e paramentados. As 40 cadeiras estão completamente ocupadas com a posse dos membros eleitos.

Representando o Prefeito Assis Ramos, o vice-prefeito Alcemir Costa marcou presença na comemoração e parabenizou o trabalho da Academia pela sua contribuição fundamental na cultura. "Como historiador de formação, apaixonado pelo mundo das letras e educação, fico admirado pela vida cultural dessa instituição, voltada à educação da nossa cidade e população. AIL construiu um grande legado nessas décadas", comenta.

Sobre os anos de atuação da AIL, a vice-presidente Edna Ventura comenta que é um tempo no qual a instituição foi além das paredes do Paço da Cultura e chegou até a comunidade, principalmente nas escolas. “Academia comemora com muito entusiasmo seus 30 anos de existência, porque tem sido uma vivência muito fecunda, no incentivo à literatura e valorização de todos os aspectos culturais e expressões de arte. É uma eximia colaboradora da educação em Imperatriz e região”, disse.

O novo acadêmico Humberto Barcelos descreve como privilégio o sentimento de virar imortal da Academia. “Nosso incentivo principal é disponibilizar quaisquer talentos que tenhamos na produção e consumo de textos. Objetivo final da AIL, em relação à sociedade, é totalmente educacional. Que essa produção chegue na mão de alunos, para que eles desfrutem desse material escrito e, talvez, quem sabe, possam se tornar também produtores de textos”, explica sobre o trabalho da casa literária.

]A Academia Imperatrizense de Letras foi reconhecida como utilidade pública em 1993 pela Lei Municipal Nº 724. Em 1997, o Executivo Municipal, com a Lei Nº 816, instituiu o Prêmio Literário AIL, para autores com obra literária publicada. O prêmio é concedido pela Prefeitura, que agracia o vencedor com o valor de R$ 5.000. Já o Salão do Livro de Imperatriz, Salimp, organizado pela Academia, será feito este ano na forma online entre os dias 03 e 05 de junho. O tema dessa edição do maior evento literário do Maranhão é "A Literatura em todas as plataformas".