Blogs e Colunas CORPO E SAÚDE

8 cresce, 15 define e 20 emagrece?!

O número de repetições e suas respectivas funções no âmbito do treino resistido.

02/05/2021 20h58 Atualizada há 3 meses
727
Por: Eberson Ferreira
TREINO/MUSCULAÇÃO
TREINO/MUSCULAÇÃO

No mundo do treinamento resistido, musculação, existem dois universos quase que paralelos e que possuem verdades e mitos que ainda perduram entre os leigos e mais diversos praticantes da modalidade, esses, por sua vez buscam e alguns acham que existe a fórmula mágica que vai simplesmente transformar o corpo de alguém com um determinado exercício, método ou até mesmo a quantidade de repetições.

Provavelmente você já deve ter ouvido que poucas repetições são para quem quer ganhar volume muscular e muitas repetições são para quem quer emagrecer, estou certo? Isso pode ser considerado parcialmente verdade, mas como em tudo que envolve o treinamento resistido vamos analisar de que maneira isso acontece por que essa regra não é tão simples assim.

O percentual da carga máxima em uma repetição máxima (1RM) é comumente utilizado em experimentos científicos como forma de avaliação da força máxima (Dias e colaboradores, 2010) ou como forma de controle da intensidade (Simão e colaboradores, 2007), porém sua utilização é pouco observada no cotidiano das academias. O ajuste da carga na intervenção prática, geralmente, se dá em função de um número de repetições máximas (RM).

O teste de 1RM é um dos parâmetros mais antigos utilizados para a prescrição de treinamento, e apesar de sua eficácia já ter sido comprovada, existem alguns fatores que hoje são levados muito em consideração, como as questões logísticas de treino, a dificuldade de assimilar uma boa execução dos movimentos principalmente por iniciantes, entre outros.

Causas fisiológicas e adaptativas referentes ao treinamento de forca muscular podem estar influenciando esses resultados e o processo de adaptação dos indivíduos, representando, assim intensidades de treino diferentes de pessoa para pessoa com mesma carga do percentual de 1 RM (SIMÃO et al. 2011).

As repetições propostas em cada sessão de treino não somente vão fortalecer, hipertrofiar, te dar força, elas também promovem adaptações que levam ao emagrecimento, sendo assim, é estabelecido e consensual de que o treino de força contribui para o emagrecimento (SILVA FILHO, 2013) além da sua interligação entre a intensidade do exercício e a oxidação de lipídios (ROMINJ, 2000; PAOLI et al, 2012).

As pessoas talvez acreditem que para um indivíduo precise executar mais repetições com menos carga para que gere um gasto calórico maior, o que se deve considerar é que tanto carga, quanto número de repetições são variáveis de treinamento e manipuladas de maneira adequada serão mais eficazes.

Outra frase clichê é que musculo não sabe contar, de fato, não sabe mesmo, mas programas de treinos sem variáveis fundamentais como tempo de descanso entre as séries, cadência nos movimentos, ordem dos exercícios e volume geral do treino também não são interessantes, partindo do ponto de vista que a organização do treino seja talvez única fórmula que te faça alcançar os objetivos.