23°

Alguma nebulosidade

Imperatriz - MA

Dólar com.

R$ 4,97

Euro

R$ 5,93

Peso Arg.

R$ 0,05

Saúde SAÚDE

Junho preto alerta para prevenção do câncer de pele em Imperatriz

Em 2020, foram 69 casos registrados em pacientes atendidos no Centro de Especialidades Médicas dos Três Poderes

04/06/2021 15h27
31
Por: Hyana Reis Fonte: Assessoria
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

A incidência do câncer de pele (melanoma ou não melanoma) continua aumentando em todo o mundo. É o tipo mais comum no Brasil, com mais de 170 mil novos casos por ano. Em Imperatriz, este foi o segundo tipo de câncer que mais afetou a população em 2020. Foram 69 casos registrados em pacientes atendidos no Centro de Especialidades Médicas dos Três Poderes.

Para alertar a população sobre os fatores de risco, prevenção, diagnóstico e tratamento da doença, foi criada a campanha Junho Preto. Segundo especialistas, o câncer de pele ainda é subestimado pela população e muitas pessoas possuem “sinais” pelo corpo, mas não fazem acompanhamento das alterações. Outro fator de risco é a exposição solar intensa sem proteção, que ainda é muito comum em nossa região.

 “Quando descoberto em fases iniciais, as chances de cura são altas. Mesmo em pacientes com doença avançada, as medicações atuais disponíveis podem postergar a evolução da doença melhorando a sobrevida e controlando os sintomas”, ressalta o cirurgião oncológico da Rede Oncoradium, Leoberth Araújo.

Ainda segundo o médico, o diagnóstico é realizado com base na clínica do paciente, na qual é avaliada a presença de alterações na pele e fatores de risco. O exame de dermatoscopia é realizado para análise mais detalhada. “A confirmação do diagnóstico é via realização de biópsia das lesões. E o tratamento é personalizado e multidisciplinar. Varia de acordo com o estadiamento e podemos fazer desde cirurgias até tratamentos sistêmicos com medicações (quimioterapia, imunoterapia e terapia alvo)”, afirma Dr. Leoberth Araújo.

Para prevenir o câncer de pele, o Dr. Leoberth Araújo destaca o uso do filtro solar com proteção UVA e UVB e fator de proteção solar (FPS) 30, no mínimo. Além do uso chapéu de abas largas, óculos escuros, evitar horários de pico de radiação solar (entre 10h e 16h) e vigilância da pele, isto é, ter o hábito de observar regularmente a pele à procura de manchas e pintas suspeitas.

Detecção precoce

A detecção precoce é fundamental para a cura. O sinal de alerta pode ser por meio da simples e eficaz regra ABCDE:

A – Assimetria da pinta (um lado é diferente do outro)

B – Bordas elevadas da pinta

C – Cores escuras variadas (preto, vermelho, azul).

D – Diâmetro maior que 6mm

E – Evolução conforme o tempo mudando de tamanho, forma e cor.

Dentre os fatores de risco para desenvolvimento do câncer de pele melanoma ou não-melanoma, o cirurgião oncológico destaca:

- Exposição prolongada e repetida ao sol, principalmente na infância e adolescência.

- Exposição à Câmara de Bronzeamento, especialmente com início em idade precoce.

- Pele e olhos claros, cabelos ruivos ou loiros.

- Fumantes pelo efeito negativo ao sistema imune.

- Histórico familiar, chamada de Melanoma Familiar.