19°

Alguma nebulosidade

Imperatriz - MA

Dólar com.

R$ 5,17

Euro

R$ 6,14

Peso Arg.

R$ 0,05

Cidade CIDADE

Abrigo busca regularizar situação dos venezuelanos em Imperatriz

Processo deu entrada em renovação dos protocolos de refúgio, e também no documento de identidade por tempo indeterminado

16/06/2021 15h35 Atualizada há 2 meses
58
Por: Hyana Reis Fonte: Assessoria
Foto: Sara Batalha
Foto: Sara Batalha

Para regularizar a situação dos venezuelanos que circulam em Imperatriz, equipe do Abrigo Reviver, mantido pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Sedes) deu entrada em processos de renovação dos protocolos de refúgio, e também no documento de identidade por tempo indeterminado, junto à Polícia Federal. Na manhã desta quarta-feira, 16, oito venezuelanos receberam documentos na própria Delegacia da PF.

Para a secretária da Sedes, Janaína Ramos, o momento é histórico “e demonstra todo o cuidado que a gestão do prefeito Assis Ramos tem com o ser humano, independente de raça e da situação em que encontra-se. Para nós, é um grande orgulho poder participar e escrever esse momento ímpar de dignidade, na página da história dessas pessoas. É por meio da Sedes, e portanto, da Prefeitura de Imperatriz com parcerias, que eles poderão viver de forma regular, buscar oportunidades, adotar o Brasil como pátria. Viver feliz e com mais segurança”, disse.

Wanderson Silva Santos, coordenador do Abrigo, explica como tomaram conhecimento da situação. “Por meio do trabalho de abordagem social e por pesquisa junto aos venezuelanos, foi levantado que alguns encontravam-se com o prazo dos protocolos de refúgio vencido. Como nós já temos um 'caminho' percorrido com a Polícia Federal nessa parceria, então oferecemos esse suporte. Outros provenientes também de Açailândia serão beneficiados com o nosso serviço”, esclareceu. 

Ele explica que após a permanência regularizada, com o protocolo de pelo dois anos no país, o refugiado pode solicitar a identidade por tempo indeterminado. O trabalho para regularização continua, o trâmite deve obedecer um check-list criterioso exigido pela Polícia Federal e conta também com o apoio do Viva Cidadão, para emissão dos documentos de identidade.

No total, 11 venezuelanos foram beneficiados, dos quais dois são crianças, três adolescentes e seis adultos. Dos 11, três receberam o protocolo de refúgio, cinco receberam identidade por tempo indeterminado e mais três estão com processo em andamento para receber essa documentação.