25°

Alguma nebulosidade

Imperatriz - MA

Dólar com.

R$ 5,45

Euro

R$ 6,18

Peso Arg.

R$ 0,05

Política POLÍTICA

CPI da Covid: ex-diretor da Saúde nega pedido de propina de US$ 1 por vacina

Roberto Dias foi acusado pelo PM Luiz Paulo Dominguetti de pedir propina por dose de vacina.

07/07/2021 12h32 Atualizada há 6 meses
66
Por: Hyana Reis Fonte: G1
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

A CPI da Covid ouve nesta quarta (7) Roberto Ferreira Dias, ex-diretor do Departamento de Logística do Ministério da Saúde. 

À comissão, Dias chamou o vendedor de vacina de 'picareta' e afirmou que nunca pediu propina. Ex-diretor também refutou que fez pressão atípica para acelerar importação da Covaxin. Ele foi citado na CPI pelos irmãos Miranda.

Dias afirmou ainda que não chegou ao ministério por indicação de Ricardo Barros, mas sim de outro parlamentar do Paraná. Antes do depoimento, os senadores convocaram o reverendo que negociou 400 milhões de doses da AstraZeneca em nome do governo.

Roberto Dias: 'Não me coube negociar vacinas com Pfizer, com Janssen, com ninguém'. Randolfe Rodrigues: 'Mas coube com a Davati'. Omar Aziz questiona versão de Dias de que é perseguido: 'A que o senhor atribui esse ódio todo do Dominguetti contra você?'

No início da sessão, Renan deu aviso aos colegas senadores: "Eu hoje não vou aceitar nenhuma interrupção".