20°

Alguma nebulosidade

Imperatriz - MA

Dólar com.

R$ 5,17

Euro

R$ 6,14

Peso Arg.

R$ 0,05

Geral GERAL

Mais 30 mil pessoas receberão auxílio emergencial após nova análise

Os nascidos em janeiro já recebem os valores neste sábado (17). . Os trabalhadores recém-incluídos terão, de uma vez, todas as parcelas a que têm direito

17/07/2021 11h30
42
Por: Hyana Reis Fonte: UOL
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O auxílio emergencial será pago a mais 30.390 pessoas após uma nova análise feita pelo Ministério da Cidadania. Os trabalhadores recém-incluídos terão, de uma vez, todas as parcelas a que têm direito. Os nascidos em janeiro já recebem os valores neste sábado (17). Veja o calendário:

  • nascidos em janeiro: 17 de julho
  • nascidos em fevereiro: 18 de julho
  • nascidos em março: 20 de julho
  • nascidos em abril: 21 de julho
  • nascidos em maio: 22 de julho
  • nascidos em junho: 23 de julho
  • nascidos em julho: 24 de julho
  • nascidos em agosto: 25 de julho
  • nascidos em setembro: 27 de julho
  • nascidos em outubro: 28 de julho
  • nascidos em novembro: 29 de julho
  • nascidos em dezembro: 30 de julho

Segundo o ministério, o novo lote é composto por 18.675 cidadãos que receberão a cota de R$ 150, para famílias de uma só pessoa, e outros 6.376, a de R$ 250, para famílias de duas ou mais pessoas, e 5.339 indivíduos, a de R$ 375 —exclusiva para mulheres chefes de família. As pessoas que não foram aprovadas podem contestar até 24 de julho no site de consulta ao auxílio. Quem já pediu uma nova avaliação antes não pode repetir o processo. Mais cedo, o governo anunciou a antecipação do pagamento da quarta parcela do benefício.

Auxílio com valor menor e para menos pessoas O auxílio emergencial 2021 está mais restrito que o do ano passado. É pago em quatro parcelas, com valores de R$ 150, R$ 250 ou R$ 375, dependendo da família, limitado a um benefício por família. 

São beneficiadas 45,6 milhões de pessoas, 22,6 milhões a menos do que no auxílio emergencial de R$ 600, pago em meados do ano passado (68,2 milhões de pessoas). Só recebe o novo auxílio quem recebeu no ano passado e, portanto, já está inscrito nos cadastros públicos usados para a análise dos pedidos. Quem não faz parte dos cadastros não receberá o benefício, visto que não haverá novos pedidos. 

Quem pode receber? 

É preciso atender uma série de critérios para receber o novo auxílio: 

  • ter recebido o auxílio emergencial em 2020 
  • ser trabalhador informal ou beneficiário do Bolsa Família t
  • er renda familiar mensal de até três salários mínimos (R$ 3.300) t
  • er renda familiar por pessoa de até meio salário mínimo (R$ 550)